banner_01

banner_02

banner_02

  • olhar para o céu... sonhar com o futuro .

  • ... aprender na prática ...

  • ... uma aposta de sucesso...

AEAS

Valorização dos Espaços Verdes da Escola Básica de Aguada de Cima

img 20170524_113738

Foi desenvolvido um projeto, ao longo do ano letivo, de identificação de espécies arbóreas por alunos do oitavo ano. O projeto ficou concluído com a colocação de placas identificativas em árvores da escola.

O que levou ao desenvolvimento deste projeto?

Lígia Matos: A ideia surgiu na sequência de um projeto proposto às escolas por uma ONG para reflorestação do território nacional com espécies autóctones. Pretendia sensibilizar os alunos para a preservação das árvores em geral e das espécies autóctones portuguesas em particular.

O que são espécies autóctones portuguesas e porquê valorizar estas espécies?

LM: São árvores originárias do nosso país, como é o caso dos carvalhos, dos medronheiros, dos loureiros e dos sobreiros. Entre outros benefícios são normalmente mais resistentes e resilientes aos incêndios florestais.

Porquê colocar placas nas árvores?

LM: Não posso pedir a uma criança que cuide da floresta, mas posso pedir-lhe que conheça e cuide de uma árvore. Assim, o primeiro passo para respeitar as árvores como seres vivos, que são também essenciais ao nosso bem-estar, será conhecer as árvores pelo seu nome.

Os alunos participaram no projeto?

LM: O projeto foi direcionado para os alunos. Embora aberto a todos, trabalhámos com duas turmas do oitavo ano. Ensinámos os alunos a observar as diferentes características de cada árvore e a consultar guias de campo para identificar as diferentes espécies. Poder aprender e aplicar o que aprenderam numa aula ao ar livre foi um bónus que muito agradou aos alunos.

Existe na escola uma grande diversidade de espécies?

LM: Por surpreendente que possa parecer, foram identificadas mais de vinte espécies arbóreas. Temos na escola as espécies autóctones que referi anteriormente, além da bétula, da oliveira, da aveleira e do pinheiro-manso, entre outras. Existem também algumas espécies que não são tão facilmente identificáveis para um leigo na matéria. Para isso contámos com a Dr.ª Marina Ascenção, bióloga da Câmara Municipal de Águeda, que abraçou o projeto desde a primeira hora e a quem agradeço a preciosa colaboração na identificação de espécies e na construção das placas. Tivemos ainda a colaboração, na colocação das placas, de um encarregado de educação, Sr. Horácio Marques e da Junta de Freguesia de Aguada de Cima, a quem também agradecemos a ajuda disponibilizada na conclusão do projeto.

fotos projeto arvores

img 20170524_113738

 

Bibliotecas - Novidades

bm ma

Centro de Formação Desportiva de Desportos Náuticos - AEAS

logo

 Centro Qualifica AEAS-Pré-Inscrição 

CQualifica

 

Grupo de Observação de Aves (GOA)

birdwatcher-2

Seguranet

seguranetA ESMC participa no projecto Seguranet, que tem por objectivo promover uma utilização esclarecida, crítica e segura da internet. 

Mais informações...

Comenius

image001O projecto Comenuis promove a cooperação e a troca de experiências entre países parceiros.

 

 Mais informação ...

Escola Virtual

EVLogoEscolaVirtualO projecto escola virtual no AEAS.

 

 

 

 Mais informação ...

20 Aula Digital

leya educacaoO projeto 20 Aula Digital no AEAS.

 

Mais Informações...

Free business joomla templates